Primeira edição do Prêmio Inquieto de Jornalismo revela vencedores

reportagem | MATHEUS CLOSS e HELENA RIBEIRO

Passava das sete da noite quando, aos poucos, o auditório master do campus Zona Sul foi sendo tomado pelos alunos do curso de Jornalismo e pelos seus familiares e amigos. O momento era mais do que especial: aquela seria a noite da celebração do jornalismo universitário. Entre os alunos mais elegantes, trajando terno e gravata, e também entre os mais práticos, vestidos com jeans e camiseta, o sentimento era um só: ansiedade. Afinal, o dia 8 de dezembro de 2016 seria um marco importante na trajetória acadêmica e profissional de todos eles, bem como do curso Jornalismo da UniRitter. Aquela quinta-feira marcava a entrega do primeiro Prêmio Inquieto de Jornalismo, pioneiro do gênero entre as instituições de ensino do sul do Brasil.

Foram mais de 90 trabalhos inscritos; 46 foram selecionados entre os finalistas de 10 categorias. O júri foi formado por jornalistas que atuam nos principais veículos de comunicação do Rio Grande do Sul. Para apresentação da cerimônia de entrega dos troféus também foi convidado um jornalista reconhecido: Mateus Ferraz, repórter da Rádio Gaúcha. “Parabéns a UniRitter que distingue assim o trabalho de futuros jornalistas, futuros colegas, que em breve veremos no mercado”, destacou o repórter antes de dar início à cerimônia.

O diretor da Faculdade de Comunicação Social da UniRitter, Marc Deitos, abriu a noite. “Esses trabalhos oferecem uma experiência única aos alunos, que é a interlocução com o mercado durante o processo de formação”, analisou. Leandro Olegário dos Santos, coordenador do curso de Jornalismo, ressaltou a importância do reconhecimento ao trabalho dos alunos. “Para isso que hoje estamos aqui: destacar e materializar em elogios os trabalhos diferenciados com resultados surpreendentes de inscritos, com o feedback maravilhoso dos jurados e aceitação do mercado”, ressaltou o coordenador.

O primeiro destaque da noite foi para a aluna Jennyfer Siqueira, reconhecida com uma placa de homenagem pela dedicação ao Núcleo de Jornalismo da Agência Experimental de Comunicação Integrada, a Agex. “O jornalismo é trabalho em equipe, mas às vezes a gente destaca um integrante dessa equipe para representar todo o grupo”, disse a professora Mariana Oselame, coordenadora do Jornalismo da Agex, que entregou a distinção à aluna.

Na sequência foram entregues os troféus de cada categoria e a alegria, o orgulho e a vibração tomaram conta dos alunos e da plateia formada por professores, familiares e amigos. “Estamos muito orgulhosos dessa matéria que a gente fez por causa da relevância desse tema para essas mulheres”, disse, após o prêmio, a estudante Luiza Guerim. Ao lado de Guilherme Wunder e Daniel Fagundes, ela conquistou o primeiro lugar na categoria Revista com a reportagem “O Mundo da Pornografia Para Elas”. Para Sidd Rodrigues, vencedor na categoria Fotojornalismo, a noite foi mais do que especial. “É necessário tempo, sangue e suor para ter um reconhecimento desse tipo, então a minha felicidade não é tão grande só por mim, mas também por todo mundo que ganhou”, afirmou.

A cerimônia de entrega do Prêmio Inquieto de Jornalismo foi organizada pelo Núcleo de Relações Públicas da Agência Experimental de Comunicação Integrada (AGEX). Participaram os alunos Mikael Carvalho, Luana Farias, Débora Mendes e Wender Guilherme, com a supervisão da coordenadora do Núcleo e do curso de Relações Públicas, Tânia Almeida.

VENCEDORES DO 1° PRÊMIO INQUIETO DE JORNALISMO

REVISTA
1° lugar: O Mundo da Pornografia Para Elas (Guilherme dos Santos Wunder, Luiza Guerim e Daniel Fagundes)

JORNALISMO IMPRESSO
1° lugar: Histórias Inspiradoras De Quem Não Tem Nada De ‘Down’ (Eduardo Brusch Müller, Liliane Inês Pappen e Rarissa Grissutti)
2° lugar: Somos impedidos de salvar vidas (Giordana Cesari Cunha)
3° lugar: Um pé na aldeia, outro no mundo (Carolina Carvalho Ferreira e Camila Olszewski Emil)

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 
1° lugar: Aukemia – Informativo Da Medicina Veterinária (Liliane Pappen, Eduardo Brusch Müller, Rarissa Grissutti e Priscila Ceroni)
2° lugar: Informação a todo o momento: Conheça a Radiovia Free Way (Fernanda da Luz, Ângelo Pieretti, Desirée Ferreira e Vitória Pereira)
3° lugar: Organizações investem em ecologia e sustentabilidade (Andreia Pereira Rodriguez, Luka Pumes e Lorenzo Trierveler Albella)

FOTOJORNALISMO 
1° lugar: Comando Militar do Sul instrui jornalistas para situações de conflito armado (Sidd Rodrigues)
2° lugar: Ensaio sobre a Loucura (Gabriela Freitas, Gabriela Fritsch e Shalynski Zechlinski)
3° lugar: Visita ao Centro Islâmico de Porto Alegre (Alberi Neto)

DOCUMENTÁRIO
1° lugar: Lágrimas de Barbara (Guilherme Wunder, Andressa Carmona, Daniel Fagundes, Carine Bordin, Caroline Correa, Fernando Dias, Gabriela Freitas, Gabriela Fritsch, Gabriela Leite, João Zettermann, Julia Molina, Lais Vargas, Larissa Ody, Leonardo Baimler, Lucille Gonçalves, Marcella Schaurich, Mariela Moraes, Rafaela do Amaral, Rebeca Rabel, Thiago Nascimento, Victória Kubiaki)
2° lugar: Ocupação Lanceiros Negros (Karine Munhoz, Bruna Padilha e Débora Neto)
3° lugar: FFG – Força Feminina Global (Bruna Padilha, Camila Emil, Carolina Ferreira, Débora Neto, Évilin Matos e Julia Fernandes)

RADIOJORNALISMO 
1° lugar: Cobertura midiática das Paralimpíadas 2016 (Paula Fernandes)
2° lugar: O Drama das Enchentes (Marcela Baigorra, Cinthya Py e Sharon Nunes)
3° lugar: A importância do enfermeiro e seu atendimento humanizado (Paulo Eduardo Marques Vicente) e Programa OrFama (Juan Molina, Paulo Nunes, Aleksander de Araújo, Évilin Matos, Gustavo Lourenço, Wesley Dias e Bruno Quiroga)

TELEJORNALISMO
1° lugar: A vida por trás do lixo (Lúcia Haggstrom, Jennyfer Cardoso e Jones de Mattos)
2° lugar: Talk Y Me Voy (Lucas Bubols, Raphael Menna Barreto, Heitor Pereira, Stephanie Silva de Menezes e Leonardo Baimler)
3° lugar: Um lugar para chamar de meu (Jennyfer Cardoso, Lúcia Haggstrom e Vinícius Farias)

REPORTAGEM TRANSMÍDIA 
1° lugar: Prematuros: uma luta pela vida (Leticia Szczesny da Silva)
2° lugar: Histórias de quem virou estatística (Alberi Neto)
3° lugar: Nada pode impedir o jornalismo (Ulisses Miranda, Mirella Silva, Lúcia Rosa, Ariel Freitas, Jennyfer Cardoso e Luiza da Motta)

JORNALISMO DIGITAL
1° lugar: Além do véu (Aline Eberhardt Rodrigues)
2° lugar: Como se luta por moradia? (Pedro Mallmann Carrizo)
3° lugar: Cadeia Produtiva do carnaval (Jocelias Silva Costa)

PESQUISA EM JORNALISMO
1° lugar: Telenovelas brasileiras: A construção do estereótipo homossexual do jornalista (Mariana Jeremias)
2° lugar: Água versus pessoas: Uma batalha pela ocupação do espaço no solo (Maureci Carvalho)
3° lugar: A Capa Enquanto Embalagem: Observação da Mudança de Projeto Gráfico da Revista Superinteressante (Gabriela Freitas)


mariana_oselame

Faculdade de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.