Evento reúne profissionais das mídias na UniRitter

SET SUL 2016 debateu inovações e regulações técnicas do cenário atual das emissoras de rádio e tv

O Seminário de Tecnologia de broadcast e novas mídias, SET SUL 2016, promovido pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), ocorreu nos dias 31 de maio e 1º de junho no auditório master da UniRitter, campus Zona Sul. O evento fez parte de uma série de encontros organizados pelo SET, em todo Brasil, com o objetivo de apresentar novos produtos do mercado audiovisual e debater inovações técnicas. Contou com a participação de executivos, técnicos, pesquisadores, estudantes de engenharia e comunicação.

O encontro começou com as apresentações de Cláudia Gonçalves, diretora da faculdade de Engenharia da UniRitter, Paulo Ricardo Balduino, diretor da ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), Luiz Alberto Campos Cruz, vice-presidente de Informática e novas tecnologias da AGERT (Associação Gaúcha das Emissoras de Rádio e Televisão), Ary dos Santos, presidente da FENAERT (Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão) e João Rezende, presidente da Anatel.

fini_set-sul-Gabriel Cortez
Carlos Fini (RBS TV/SET), Paulo Henrique Castro (Globo) e Sady Ros (SBT), durante o evento na UniRitter. (Foto: Gabriel Cortez/Revista SET)

Discutindo o futuro da televisão no Brasil, Paulo Henrique Castro, diretor de Pesquisas e Desenvolvimento em Tecnologia e Telecomunicações da Rede Globo e Sady Ros, gerente técnico do SBT, iniciaram as palestras, sob a mediação de Carlos Fini, diretor de tecnologia da RBS TV em Porto Alegre.
A importância da televisão aberta, mesmo com o crescimento de outras mídias, foi destacada por Castro: “Em casos de emergência, por exemplo, a televisão é o primeiro veículo que os brasileiros buscam”.
A questão da mobilidade, quando o espectador tem a possibilidade de assistir televisão no aparelho celular, também foi debatido. Além do futuro da televisão, o primeiro dia do SET SUL 2016 apresentou questões referentes aos rumos da migração do AM para o FM. Foram exibidas novas plataformas tecnológicas e seu funcionamento.

cappia&Franzon
Migração do AM para o FM foi debatido por Cauê Franzon e Eduardo Cappia. (Foto: Gabriel Cortez/Revista SET)

No segundo dia de palestras foram apresentadas as novas formas de tecnologia via satélite, os aspectos jurídicos e técnicos da migração do AM para o FM, gerenciamento de projetos e novas metodologias de trabalho.
Eduardo Cappia, diretor da EMC Soluções e líder do comitê técnico da AESP/SET lembrou que existem 1.781 canais AM para ser regularizados: “Desse total, 1.388 escolheram fazer a migração”, afirmou o palestrante. Cappia e Cauê Franzon, gerente técnico de infraestrutura da RBS, abordaram questões relacionadas a migração do AM para o FM.

O encerramento foi marcado pela análise da produção de conteúdo com os palestrantes Erick Soares, engenheiro da Sony, José Roberto Elias, gerente comercial da IF Telecom, Paulo Damasceno, da empresa Hitachi Kokusai Linear e Raquel Oliveira, analista de treinamentos da SNews. A SET Regional Sul contou com o apoio da ABERT, AGERT, RBS TV e UniRitter. O próximo encontro da SET Regional Sudeste acontece nos dias 6 e 7 de julho no Rio de Janeiro.

REPORTAGEM: Elias Costa

ALU201521922

Alunos Graduacao Jornalismo FAPA

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: