Relações Públicas da UniRitter recebe CDN Sul para Aula Inaugural

Na última quinta-feira (24/09), o Centro Universitário Ritter dos Reis abriu as portas para a CDN Sul, uma agência de Comunicação Corporativa focada na construção e fortalecimento da imagem e reputação

por Júlia Fernandes

A CDN foi convidada para a Aula Inaugural do curso de Relações Públicas e teve como palestrantes Cris De Luca, Gerente de Atendimento da CDN Sul, e Catia Bandeira, Sócia-diretora da agência. A palestra foi mediada pelo professor Marcelo Tavares.

Com o intuito de atender a Região Sul do país, a CDN Sul é fruto da fusão da BH Comunicação (RS) com a CDN Comunicação, que pertencente ao Grupo ABC, um dos principais grupos de Comunicação e Marketing. A CDN hoje no Brasil tem escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre; nos Estados Unidos tem um escritório em Washington, onde faz o atendimento de umas das contas mais representativas, que é a da Secretaria de Comunicação da Presidência da República do Brasil. “A CDN pela segunda vez consecutiva cuida da imagem do Brasil no Exterior”, relatou Catia Bandeira.

“A CDN tem uma equipe multidisciplinar. Não são somente relações públicas e o pessoal da comunicação, mas tem administrador, historiador e até sociólogo para conseguir dar conta de todo esse cenário e desse planejamento que tem que ser feito”, comentou Cris De Luca. Isso acontece, pois a CDN acredita que quanto mais visões, conhecimento e vivência eles trouxerem melhor.

Durante a palestra foram apresentadas as empresas que a CDN atende hoje, empresas como a Press, ESPM, Rossi, UneSul, Salton, entre outras.

Um dos assuntos abordados foi a diferença entre imagem e reputação. A imagem trata-se de algo muito mais transitório, ao contrário da reputação que se torna duradoura. “Quando acontece determinado fato em uma empresa ele arranha a imagem, mas a reputação permanece intacta. Então a gente tem que ter distinção a respeito das consequências de determinadas ações que as empesas empreendem”, ponderou a Sócia-diretora da CDN Sul.

Neste mundo altamente conectado, as pessoas tem um mundo de informação no bolso. As mídias afetam a forma como os mercados interpretam qualquer evento. Não tem mais como controlar a distribuição de informação. Os relacionamentos e os comportamentos são cada vez mais influenciados pelas redes sociais e isso afeta muito a relação das empresas com o público.

“O ambiente de negócio está cada vez mais complexo, mais fragmentado e acelerado. Os stakeholders (partes interessadas) buscam cada vez mais pelas marcas e pelas empresas que tem mais acesso a informação”, afirma Cris de Luca.  A Gerente de Atendimento ainda fala sobre os três “pês” que os alunos de Relações Públicas vão ouvir muito sobre pesquisa, planejamento e público. “É de extrema importância para nós conhecer o público para o qual a gente está trabalhando”, ressalta.

“Humildade. Essa é a palavra chave de hoje. A gente ter a humildade de perceber que a gente tem muito pela frente. Que nós precisamos buscar muita informação e que cada vez ela está menos pronta. Essa humildade de parar, pensar, buscar as plataformas ela é fundamental e vai assegurar o nosso conhecimento”, ensina Catia Bandeira.

Ao decorrer da conversa foram dados vários exemplos de situações pelas quais a CDN Sul já passou com seus clientes. Dando ênfase à Gestão de Crise, foi citado o acidente da Unesul, que aconteceu em janeiro deste ano. Segundo as palestrantes, foi um momento muito complicado.

Ao mesmo tempo a CDN teve que fazer a distribuição de notas, informação à imprensa, cuidar da reputação e da imagem do seu cliente. “A gente tem que ser muito rápido e ágil para entender o que aconteceu, ligar os fatos e a partir disso já selecionar a maneia com que isso vai ser divulgado. E no meio de tudo isso uma das nossas funções é proteger nossos clientes”, declarou Cris de Luca.

Outro case comentado foi à marca de bebidas Vinícola Salton. Por ser uma marca centenária, eles são muito tradicionalistas e resistentes. A CDN teve de trabalhar alguns anos para que eles aceitassem as propostas inovadoras que trabalhassem o relacionamento da Vinícola Salton com o público. Depois de uma estratégia criada pela agência a empresa de vinhos recebeu duas premiações muito importantes.

Outra parte importante no relacionamento da agência com seus clientes é ouvir. “Como uma relação vai crescer só quando uma pessoa fala? Na realidade empresarial com os nossos clientes a gente tem que apender a ouvir, tem que olhar no olho, tem que ter essa humildade”, concluiu Catia Bandeira.

ALU201321094

Alunos Graduacao Jornalismo ZS

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: